InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [RP] A reclusão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Vitor Pio
Visconde de Santo Tirso
avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 16/02/2011
Localização : Ourém

MensagemAssunto: [RP] A reclusão   Seg Jun 06, 2011 4:50 am

   Era uma segunda-feira do final da primavera. O clima era ameno e os lírios dançavam nos campos pelo caminho. Já há muito passara o crepúsculo e já ia a metade do caminho para o castelo de Ourém. Apesar das trevas quem traz-nos a noite, o luar era generoso e belo, e todo o redor não estava em harmonia com os sentimentos do jovem monfortino. O pobre burro ia a passos lentos, como se entendesse a morosidade do mestre.
   Algumas horas antes, quando soubera dos resultados eleitorais ao qual era candidato directo, não soube definir-se. Perdera. O entusiasmo, recém-nascido, fora apunhalado brutalmente por 66.2 golpes cruéis. Perdera. Sua feição mudara, seus modos mudaram, correu para casa e ordenou ao único lacaio que trancasse tudo e preparasse o burrico. Perdera. Precisava, sabia que sim, pensar; inutilmente. Perdera... Ó doce desventura que tanto ensina-nos a tão alto preço. Preço este alto demais, não podia pagá-lo sozinho. Precisava de ajuda. E como um bebé que precisa comer e por isso chora, chorou, pela derrota, pela mãe, por paz. A mãe ajudá-lo-ia a pagar o preço da derrota, por isso, sem que pegasse nas rédeas, o santo burrico marchou para Ourém.
   Chegou sem fazer-se chegar. Cumprimentou os populares de Ourém como quem cumprimenta um tomate. Passou pelos guardas sem os ver. Maldita arrogância! Cegara-o ao ponto de ver só a parte frontal da rosa primaveril, sem notar os diversos espinhos que rodeavam-na. Vira vitória onde esperava-o derrota iminente.
   Chegou.
   Dirigiu-se ao mordomo do castelo, que veio à sua recepção e disse-lhe, numa voz isenta de entonação "Mande arrumar meus aposentos, ficarei por aqui por um longo tempo. E, por favor, avise minha mãe de minha chegada" então, pôs-se à disposição do tempo, que lhe dominara, lhe subjugara e por fim, aos poucos lhe curava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ana Catarina de Monforte
Condessa de Ourém
avatar

Mensagens : 517
Data de inscrição : 16/02/2011
Localização : Condado de Ourém

MensagemAssunto: Re: [RP] A reclusão   Qua Jun 08, 2011 12:51 am

Ana Catarina encontrava-se no Paço a folhear alguns papéis nos seus aposentos quando uma criada lhe pediu permissão para entrar e a avisou que Vitor Pio, tinha chegado a Ourém.
A condessa largou os seus afazeres e desceu as escacadas que conduziam ao exterior do Paço onde encontrou o seu filho a dar instruções aos criados.
Encontrou-o com um semblante apático e distante, uma sombra do que era. Ana logo concluiu que tal se deveria às noticias que recentemente haviam chegado do norte do reino.

Dirigiu-se a Vítor e colocou-lhe a mão sobre o ombro.


- Meu filho, deixaste crescer a barba... - comentou em jeito de cumprimento após lhe beijar a face - Está tudo bem contigo?

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Ana Catarina de Monforte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://condadoourem.forumeiros.com.pt
Vitor Pio
Visconde de Santo Tirso
avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 16/02/2011
Localização : Ourém

MensagemAssunto: Re: [RP] A reclusão   Qua Jun 08, 2011 3:46 am

Enquanto terminava de dizer ao mordomo onde apeara o burro com seus objectos pessoais e para onde devia enviar determinada correspondência, ouve os passos de sua mãe a descer as escadarias do castelo. Paralisa-se de emoção. Nem dá-se conta que, ainda que pouquíssimos segundos depois, o mordomo não mais estava ali e que a mãe falara consigo enquanto abraçavam-se.

- Meu filho, deixaste crescer a barba... Está tudo bem contigo?

Cogitou o que dizer. Mas lembrara-se do porquê de ter ido refugiar-se em Ourém e lhe disse, com uma voz envergonhada e muito diferente da habitual:

- Estou confuso... Eu, eu - abaixa a cabeça - perdi as eleições no Porto e cá vim aquietar-me da política e das responsabilidades.

E deu-se conta que já era noite, pois os criados já acendiam as velas pelos corredores principais do castelo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [RP] A reclusão   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[RP] A reclusão
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Castelo :: Paço dos Condes-
Ir para: